Economia de gastos em casa! Veja como prever e economizar!

Primeiramente, é preciso ressaltar a difícil batalha para controlar e administrar a economia de gastos até o fim do mês, ainda assim, conseguir realizar sonhos e projetos com essa economia. Antes de mais nada, é indispensável ter organização e disciplina com o orçamento doméstico.

Em vista disso, se torna claro que um orçamento é dinheiro certo para pagar as despesas. Por outro lado, não significa que toda a receita recebida deve ser para todos os gastos, sobretudo, aqueles que não estão presentes nas prioridades da casa. A princípio, parte da renda deve ser destinada a investimentos seguros para economia de gastos e, principalmente, para qualquer emergência.

 

Identificação das despesas

Acima de tudo, a família deve reconhecer o total de rendimentos mensais. A economia de gastos, começa com o bom senso em relacionar os gastos principais e indispensáveis. Identificar o quanto se gasta é dar atenção à maneira como está usando a renda mensal. Acima de tudo, esta é a primeira medida para colocar o orçamento doméstico em dia.

A princípio, deve-se começar pela relação das despesas mais óbvias e básicas de sobrevivência. Os gastos com eletricidade, água e alimentação, estão entre os mais importantes. Logo após, vêm as despesas com gasolina, prestação de compra de carro e remédios ou tratamentos médicos em continuidade. Em muitos casos, temos gastos com a educação e vestuário de forma mais intensa.

Enfim, seja qual a rotina de vida da família, é importante ter essa relação de cada gasto e, dessa forma, iniciar a economia de gastos através de um plano de prevenção dos excessos.

Antes de tudo, deve-se reconhecer quais são as despesas fixas mensais. Em seguida, identificar as despesas variáveis, por exemplo, a conta do cartão de crédito. Frequentemente, as despesas variáveis são as que mais desgastam um orçamento, sobretudo, pelos gastos desnecessários que, quase nunca temos a percepção para dar atenção a eles. Em contrapartida, é importante também, pensar na economia de gastos em relação às despesas fixas.

Em conclusão, agrupe todas as despesas em categorias, para poder controlar a direção do dinheiro. Por exemplo, despesas domésticas; alimentação em casa e alimentação fora de casa. Um descritivo isolado para os gastos com combustível e, sobretudo, um capítulo especial sobre os gastos supérfluos.

Dicas para rever os gastos e iniciar a economia

Sobre o Cartão de Crédito

Procure eliminar o cartão de crédito. Antes de mais nada, esse tipo de cartão aumenta a capacidade de se endividar. Existe a possibilidade de substituir o Cartão de Crédito pelo Cartão pré-pagos. Pode-se fazer depósitos em um cartão pré-pago, principalmente, porque ele só funciona com saldo. Pode-se fazer a solicitação em bancos digitais. Em contrapartida, faça uma revisão detalhada das tarifas que se cobram nos Bancos, sobretudo, sobre as anuidades de cartões e de contas bancárias.

Economia de gastos

A economia de gastos na água e energia

Nunca será um excesso dar atenção a hábitos desnecessários da rotina em casa. Pode-se economizar muito com atitudes bastante simples. A economia de gastos pode começar no uso de lâmpadas econômicas, em apagar as luzes de espações vazios, além disso,  tomar banhos mais rápidos e evitar o uso de vários aparelhos eletrônicos ao mesmo tempo.

Os excessos da alimentação

A princípio, a alimentação é o item de despesas mais importante de um orçamento familiar. Em virtude disso, procurar por dias de promoção e de preços mais baios nos Mercados é uma alternativa bastante inteligente. Evitar comer fora de casa é outra alternativa que auxilia na economia de gastos. Pode-se criar cardápios simples que conquistem os familiares, como o Dia da Massa, o Dia do Assado e o Dia da Pizza em casa.

Fonte: economia.uol.com.br