Após ser humilhada pelo chefe, mulher passa mal e morre na frente dos colegas de trabalho

Os casos de abusos praticados por patrões é uma realidade em muitos países do mundo. Infelizmente, muitos casos acabam trazendo prejuízos graves como saúde psicológica debilitada e em casos extremo pode levar uma pessoa ao limite do corpo humano.

Foi exatamente isso que aconteceu com uma mulher de 37 anos que sofreu na mão do patrão por longos 3 anos de humilhações no trabalho e, infelizmente, na última vez a consequência foi um infarto que a levou a óbito.

A funcionária Mónica Vásquez trabalhava no supermercado Líder, que pertence à gigante rede Walmart, em Concepción, Chile.

Quem revelou toda a humilhação que Mónica sofreu foi a presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores do Walmart, Karen González. Ela revelou à imprensa local tudo o que Mónica sofreu.

Ela sofreu assédio no local de trabalho há três anos, as queixas relacionadas foram arquivadas, disse Karen

Ela também diz que, infelizmente, a Inspecção do Trabalho foi chamada, mas nenhuma ação foi tomada para evitar que Monica continuasse a sofrer humilhações.

Mónica nunca deixou o emprego porque precisava do rendimento, pois sofria com uma limitação física nas pernas e precisava trabalhar sentado. No entanto, ela sempre teve um trabalho que exigia que ela ficasse de pé o tempo todo.

Mesmo com um atestado médico, Mônica continuou trabalhando em pé.

No dia de sua morte por ataque cardíaco, Karen relatou que o chefe de Monica muitas vezes gritava e a insultava, exigindo que ela voltasse ao trabalho após a cena humilhante.

Essa é a realidade de muitos funcionários que sofrem silenciosamente com a humilhação dos superiores.

Fonte boletimnews.com