Adolescente que matou o irmão e a própria mãe confessa crime e motivação deixa as pessoas perplexas

O crime de um adolescente de 13 anos aterrorizou a cidade de Patos, na Paraíba. Acontece que o menino foi proibido pelos pais de passar muito tempo jogando no celular.

Além disso, o menino com baixo desempenho acadêmico foi designado para ajudar em casa com tarefas simples, como B. secar pratos, dobrar cobertores. O adolescente disse à polícia que se sentiu pressionado pela decisão de seus pais.

Os moradores do bairro Jardim Guanabara estão perplexos e não conseguem acreditar que tal crime tenha ocorrido ali. O pai do adolescente tem 56 anos e sobreviveu à tentativa de homicídio. No entanto, ele permanece hospitalizado e permanece em estado grave.

O crime foi confessado pelo próprio adolescente. Foi o próprio menino que disse à polícia que havia tirado a vida de seu irmão e mãe de sete anos. Ele pensou que tinha matado seu pai também. No entanto, o pai do menino ainda mora no hospital e o menino ficou com medo de receber a notícia de que o pai não morreu.

A princípio, o menino deserdou o filho. Até as autoridades pensaram que era um massacre, e ele era uma vítima sobrevivente. No entanto, como a investigação continuou, ele foi identificado como o principal suspeito. Em entrevista à TV Sol, o delegado responsável pelo caso, Renato Leite, disse que o jovem ficou revoltado quando o pai confiscou seu celular e essa foi a principal motivação do crime.

Via: extra.globo.com