A adaptação soviética da saga “O Senhor dos Anéis”!

O filme Khraniteli, de 1991, é a única adaptação da trilogia O Senhor dos Anéis, baseado na obra de J.R.R. Tolkien, o qual se acredita realmente, ter sido produzido na União Soviética. Apesar de acharem que tinha se perdido, nos arquivos da Televisão de Leningrado; a obra soviética foi redescoberta e também colocada no YouTube, semana passada. Está causando uma imensa visualização e divertindo sobremaneira os fãs russos do escritor JRR Tolkien.

O filme de baixíssimo orçamento foi exibido 10 anos atrás, antes do lançamento do primeiro filme da trilogia do Diretor Peter Jackson, na televisão soviética. Segundo todos os críticos à respeito da película, o filme parece ter saído de outra época, com guarda-roupa rústico e simples, cenários pobres e mal feitos, além dos efeitos visuais fracos, com a maioria das cenas mais semelhantes a uma produção teatral.

Curiosidades

O filme foi dirigido por Natalya Serebryakova e dividido em duas partes. Mas, parece que ninguém estava preparado para descobrir que a obra de J. R. R. Tolkien tinha sido adaptada e que uma delas já tem 30 anos.
O título “Khraniteli” significa “guardiões” em russo.

A película foi filmada em estúdio de televisão em Leningrado e foi exibida só uma vez. Foi baseada no primeiro livro de J.R.R. Tolkien. O filme foi dirigido por Natalya Serebryakova e tem nos papéis principais o elenco formado por: Viktor Kostetsky (Gandalf), Georgy Shtil (Bilbo), Valery Dyachenko (Frodo) e Elena Solovey (Galadriel).

O fato curioso é a produção conhecida por todos no ocidente foi desenvolvida por quase 50 anos de trabalhos com planejamento e logística, somente para a fantástica adaptação para o cinema, enquanto que a União Soviética aproveitou a explosão de popularidade e fama do livro e, rapidamente fez a própria versão em 1991, no fim do regime ditatorial soviético.

O vídeo disponível no YouTube, não tem tradução para inglês, nem para o português. Mas, assistir interessante o primeiro episódio é uma experiência no mínimo interessante e divertida, principalmente pelo visual. Uma das explicações para a falta de traduções, foi que a trama complexa e a linguística do autor da obra, dificultaram uma versão russa que não alterasse o significado original ou então, poderia dificultar a compreensão do público soviético.

Para os fãs da obra e que leram a saga, irão gostar porque a história é descrita de uma maneira bem assimilada ao conteúdo literal do livro. Mostra inclusive, momentos e descrições do livro que o diretor Peter Jackson, da saga conhecida por aqui, preferiu optar por esquecer.