Paulinha Abelha: Médicos investigaram intoxicação por remédio para emagrecer, doença autoimune e ‘síndrome do sushi’; entenda

No início da noite desta quarta-feira (23), infelizmente recebemos a triste notícia do falecimento da vocalista do grupo Calcinha Preta, Paulinha Abelha. A cantora de 43 anos estava internada na UTI há vários dias.

Os médicos que atenderam Paulinha tiveram que montar um verdadeiro quebra-cabeça para chegar a um diagnóstico do que estava causando o rim. problema que levou à morte do cantor.

Paulinha estava internada desde 11 de fevereiro, ela teve uma inflamação no fígado e, posteriormente, na membrana que reveste o cérebro. De acordo com a equipe que tratou o cantor no Hospital Primavera, o cantor morreu em decorrência de um distúrbio multissistêmico.

Na UTI, Paulinha Abelha entrou em coma grau 3, e precisou de ajuda de aparelhos para respirar, além disso, foi necessário diálise para filtrar substâncias tóxicas de seu organismo.

Entre as hipóteses investigadas pelos médicos estava a intoxicação por uso de remédios para emagrecer e diuréticos. Eles confirmaram que ela estava fazendo tratamento para perder peso, com o uso de fórmula receitada por um nutrólogo.

Foi prescrito e tinha acompanhamento de um profissional de saúde, disse o diretor técnico do hospital, Ricardo Leite, que participou da coletiva sobre o estado de saúde da cantora.

Segundo o médico, os órgãos afetados passaram por biópsia para ajudar no processo de diagnóstico, mas não conseguiram chegar a uma conclusão a tempo.

Uma possível doença autoimune, quando o próprio corpo ataca o sistema imunológico, também foi investigada.

Uma terceira hipótese levantada pela equipe médica foi a Síndrome de Haff, também conhecida como doença do sushi.

A doença entrou na lista de investigação porque Paulinha Abelha comeu em um restaurante na véspera de sua indisposição. Os médicos, no entanto, não acreditam nessa hipótese devido à evolução neurológica, o que não é comum na Síndrome de Haff.

A síndrome é causada por uma toxina encontrada em peixes como tambaqui, badejo, arabaiana ou crustáceos, como lagosta, camarão e camarão.