Fora da telinha, Jô Soares deixou Globo há seis anos: “Foi um alívio”

Já são seis anos sem o beijo do gordo na televisão, pois seu último programa fixo terminou no dia 16 de dezembro de 2016.

Nascido em 16 de janeiro de 1938, no Rio de Janeiro (RJ), José Eugênio Soares queria ser diplomata quando jovem, mas acabou enveredando para as artes.

 

Após estudar na Suíça, voltou ao Brasil na década de 1950, onde integrou o elenco da Record. Na emissora participou de programas e novelas, como Praça da Alegria e Ceará contra el 007.

O reconhecimento nacional veio em 1967, quando interpretou Gordon Butler na série Rag Family. Além de atuar, foi também um dos roteiristas da atração, ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega.

Em 1971, Jô foi para a Globo, onde se estabeleceu. Protagonizou filmes humorísticos como Faça Humor, Não Faça Guerra, Satircom e O Planeta dos Homens. Ganhou seu próprio espetáculo em 1981, Viva o Gordo, onde interpretou seus personagens ao lado de um grande elenco.

Jô Soares tornou-se o artista mais bem pago da televisão brasileira quando aceitou o convite para trocar a Globo pelo SBT no final de 1987. Em 1988, estreou no canal de Silvio Santos a humorística Veja o Gordo.

Mas o que ele queria mesmo era um talk show noturno, que a velha casa sempre lhe negou, apesar de uma breve passagem no início dos anos 1970, com o semanário Globo Gente.

O Jô Soares Onze e Meia foi ao ar em agosto de 1988 e funcionou até o final de 1999, quando o humorista aceitou um convite para voltar à Globo, onde dirigiu o Programa do Jô por vários anos.

Aposentadoria

Semelhante à produção do SBT, o Programa do Jô foi descontinuado em 16 de dezembro de 2016.

Chegou a hora. Falei com Carlos Henrik Schroeder, gerente geral da Globo, e ele disse: “Não tenho mais a mesma diversão de antes”.

 Ele respondeu: “Quanto tempo você acha que precisa para terminar o programa, para que ele não caia em luto?” Demos dois anos. Eu terminei e isso foi um alívio, ele explicou.

 

Na última edição do Programa do Jô, o apresentador agradeceu a Silvio Santos e ao público.

Em primeiro lugar, disse, gostaria de agradecer ao Silvio Santos por esse programa que mudou minha vida. Minha vida acima de tudo mudou e mudou graças a esse público e obrigado. Por que eu sempre quero ter um público na minha frente? Porque sem um público eu não consigo encontrar. Obrigado sempre do fundo do meu coração.

Desde então, sua última aparição na telinha foi no Debate Final, da Fox Sports, durante a Copa do Mundo de 2018, que aconteceu na Rússia.

Longe dos holofotes, o humorista e apresentador voltou à mídia em algumas ocasiões, quando foram relatados problemas de saúde e o lançamento do espetáculo teatral O Livro ao Vivo, em 2019. Nesse mesmo ano, foi visitado por amigos no teatro . , como Marcos Frota, que registrou o momento em seu perfil do Instagram (na foto acima).

No ano passado, contrariando os boatos de que sua saúde estava fragilizada, tendo até estado internado em uma UTI, Jô participou do programa Provoca, de Marcelo Tas, na TV Cultura, antes do início da pandemia.

Em 2021, ele tomou a vacina Covid-19 (foto acima). Apesar dos problemas naturais da velhice, Jô está indo bem, para o deleite de seus fãs.

Vida pessoal

ô Soares, que mora no bairro de Higienópolis, na capital paulista, já foi casado algumas vezes: entre 1959 e 1979, com a atriz Therezinha Austegésilo; entre 1980 e 1983, com a atriz Sylvia Bandeira; e entre 1987 e 1998, com a designer Flávia Junqueira Pedras. Também se relacionou com as atrizes como Cláudia Raia e Mika Lins.

Em 1964, nasceu Rafael, seu único filho, do relacionamento com Therezinha. Autista, ele morreu em 31 de outubro de 2014, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro.

Fonte: tvhistoria.com.br